tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Notícias
Dr. Welington exonerou Taka Pedra
Data publicação 11/03/2019
Atendendo a Recomendação feita pelo promotor de justiça  Oziel Bastos de Amorim, titular da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público da Comarca de Caratinga, através do Decreto Executivo 045/2019 (f0t0), o prefeito DE Caratinga, Welington Moreira de Oliveira, o Dr. Welington, no dia 26 de fevereiro, exonerou Juarez Leite da Costa, o Taka Pedra, do cargo comissionado de diretor do Departamento de Logística de Materiais.
 
Em dezembro do ano passado, o jornal A Semana já havia aventado a possibilidade do Ministério Público pedir a exoneração de Taka Pedra, devido ao fato dele já ter sido condenado, por duas vezes, em ações por calúnia e difamação cometidas contra o ex-prefeito de Caratinga Marco Antônio Junqueira e contra o ex-prefeito de Santa Rita de Minas Hélio Dornelas e, Alessandro Moreira Dias, ex-vereador daquele município.
 
Diante da condenação em ambas as ações, das quais Taka Pedra perdeu o prazo para recorrer, se estabelecendo o trânsito e julgado, ele ficou impedido de ocupar qualquer cargo público, ficando em situação idêntica a do ex-vereador Ronilson Marcílio Alves, exonerado por Dr. Welington em outubro do ano passado, também em atendimento a Recomendação do promotor Oziel Bastos.
A medida adotada pelo representante do Ministério Público se deu a partir de pedido de investigação feito pelo advogado Clausiano Peixoto Lourenço, o Teinha, atual presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caratinga (Sindiserc), instaurada em 12 de novembro do ano passado.
 
Condenações
Em 22 de novembro de 2017, Taka Pedra foi condenado pelo juiz Anderson Fábio Nogueira Alves, da 71ª Zona Eleitoral da Comarca de Caratinga, a um ano e quatro meses de prisão, por crimes eleitorais cometidos durante a campanha eleitoral de 2016. Durante a campanha, Taka Pedra havia publicado três vídeos em seu perfil no Facebook difamando o então prefeito Marco Antônio Junqueira, que tentava sua reeleição ao cargo. A pena foi substituída por duas restritivas de direito, sendo uma delas a prestação de serviço à comunidade e a outra prestação pecuniária no total de três salários mínimos vigentes à época do fato (R$ 2.640,00), sendo, ainda, imputada multa no total de 39 dias- multa. O dia-multa corresponde a um trigésimo do valor do salário mínimo.
 
 Ainda em 2017, em 07 de dezembro, o mesmo juiz condenou novamente Taka Pedra por crime eleitoral, devido a campanha de calúnia e difamação feita contra Hélio Dornelas, exprefeito de Santa Rita, e Alessandro Moreira Dias, que disputava o cargo de prefeito, através de distribuição de panfletos confeccionados pelo próprio Juarez.
 
Nessa ação, Taka Pedra foi condenado a seis meses e seis dias de prisão, pena substituída pelo pagamento de prestação pecuniária no valor correspondente a dois salários mínimos vigentes à época do fato (R$ 1.760,00), sendo-lhe imposto, ainda, o pagamento de multa no total de 15 dias-multa.
 
 Em ambas as ações, Taka Pedra perdeu o prazo para recorrer à 2ª instância, configurando-se assim o trânsito e julgado. Assim sendo, automaticamente, ele perdeu seus direitos políticos e, portanto, ficou impedido de exercer qualquer cargo público, a mesma condição que obrigou ao prefeito Dr. Welington exonerar o ex-vereador Ronilson.
 

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2019 - Todos os direitos reservados.