tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Notícias
Aterro Sanitário: Van Gogh vai ao MP devido descaso da Feam
Data publicação 18/06/2018
Imagens mostram a degradação causada ao Meio Ambiente na região onde está o Aterro Sanitário
No dia 20 de maio o presidente da Câmara de Vereadores Voluntários de Caratinga, Luiz Carlos Vicente, o Van Gogh, apresentou denúncia à Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam) quanto às irregularidades encontradas no aterro sanitário de Caratinga, solicitando imediatas providências diante dos danos que a situação já está causando ao meio ambiente. Como, até o momento, a instituição não tomou qualquer atitude com o objetivo de sanar os problemas, ele está ingressando junto ao Ministério Público do Estado de Minas Gerais.
 
Como relata Van Gogh, após receber denúncias de um morador do Córrego São Silvestre, onde se localiza o aterro sanitário, no dia 20 do mês passado, ele compareceu ao local e constatou que, de fato, as irregularidades informadas pelo morador aconteciam. De acordo com o morador, cujo nome é mantido em sigilo para evitar que ele sofra represálias, há mais de um ano o aterro sanitário vem se deteriorando, gerando uma situação insustentável, diante do mau cheiro insuportável e dos danos já causados ao meio ambiente.
 
Na oportunidade, Van Gogh fez um amplo registro fotográfico e de filmagem e pode constatar os problemas reclamados pelos moradores, se deparando com uma imensa quantidade de lixo a céu aberto, chorume escorrendo por valas, gerando um mau cheiro insuportável, e nuvens de urubus e outras aves em meio ao lixo. As imagens permitem a Van Gogh acreditar que já ocorra, há algum tempo, a contaminação do solo e dos mananciais existentes no entorno do aterro sanitário.
 
Conforme os moradores informaram a Van Gogh, por diversas vezes eles já procuraram a Prefeitura de Caratinga para reclamar da situação, além de levar o fato ao conhecimento da Câmara Municipal, porém, nenhuma medida foi tomada para solucionar os problemas.
 
Segundo apurado por ele, desde o governo passado a empresa WF - Empreendimentos & Construções Divinense é responsável pelos serviços de operação do aterro sanitário, pelos quais recebe mais de R$ 100 mil, a cada mês. No cumprimento do contrato, informa Van Gogh, obrigatoriamente, o lixo coletado em Caratinga deveria estar sendo aterrado em todos os dias. Contudo, o imenso volume de lixo a céu aberto encontrado durante sua visita, torna evidente que o procedimento não era realizado há muito tempo.
 
Tão logo retornou a Caratinga, após visitar o aterro sanitário, Van Gogh denunciou a situação à Feam, através do site da instituição, a quem enviou todas as fotos feitas por ele e, também, as filmagens, pedindo uma inspeção no local e a tomada das medidas cabíveis, suficientes a cessar os danos ambientais.
 
Diante da omissão da Feam, ele voltou a entrar em contato com a instituição, através de telefonema e envio de e-mail. O último e-mail, com data de 05 de junho, foi encaminhado ao presidente do órgão, Eduardo Pedercine, quando reclama do descaso da Feam para uma denúncia tão séria. “Não tiveram sequer a decência de nos responder”.
 
Devido à ineficiência da Feam em, pelo menos, realizar uma vistoria no aterro sanitário de Caratinga para constatar se a denúncia procede ou não, permitindo que o estado de degradação do local prospere, Van Gogh confirmou que estará levando a denúncia ao Ministério Público, através da Procuradoria de Meio Ambiente, na esperança de uma solução para o grave problema.

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2018 - Todos os direitos reservados.