tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Notícias
No sufoco e golaço de Otero, Galo vence Grêmio mas não garante vaga na Liberta
Data publicação 04/12/2017

“Se não for difícil, não é Galo”, costumam afirmar os torcedores do Atlético. E quanta dificuldade para vencer um “combinado” do Grêmio de garotos, com média de idade de 19 anos. O alvinegro sofreu, esteve atrás do marcador três vezes, mas conseguiu virar o placar graças à qualidade nas cobranças de faltas do meia Romulo Otero. Com dois gols do venezuelano, o Galo virou o marcador para 4 a 3, neste domingo, no Independência, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Elias e Fred completaram o triunfo. Jean Pyerre, Pepê e Batista descontaram para os gaúchos.

Apesar de os mineiros terem feito o dever de casa, os resultados não ajudaram e os atleticanos terão que torcer para o Flamengo vencer a Copa Sul-Americana, transformar o Brasileirão em G-9 para disputar a Libertadores no ano que vem. O Atlético terminou a Série A em nono, com 54 pontos. Já o Grêmio foi o quarto, somando 62 pontos.

Além de ficar na expectativa até o dia 13 de dezembro, data do segundo jogo entre o rubro-negro e o Independiente, da Argentina, a Massa atleticana, que deu um show nas arquibancadas e saiu do Horto aliviada com a virada sobre o tricolor gaúcho, fica na expectativa por uma equipe mais forte no ano que vem, títulos de expressão e menos sofrimento. O elenco entra de férias e retorna aos treinos no dia 04 de janeiro.
De um lado, o Atlético, que jogava em casa, com o apoio da torcida, com os seus melhores jogadores em campo e a obrigação de vencer. Do outro, o descompromissado Grêmio.

Por conta do título da Libertadores, os gaúchos vieram a BH com uma equipe sub-19, comandada pelo auxiliar técnico. A superioridade técnica do Galo era visível, mas o time não conseguia se impor. Periodicamente, saía uma boa jogada, exigindo do arqueiro gremista grandes intervenções.

No entanto, era muito pouco, e o Galo acabou castigado. Aos 33 min, Jean Pyerre colocou o tricolor na frente. O gol parece ter acordado os mineiros, que empataram três minutos depois, com Elias, após uma bela tabela com o atacante Fred.

Quando parecia que a pressão atleticana iria crescer, o time voltou a vacilar, aos 44 min. A bola de Robinho bateu no árbitro e sobrou para Jean Pyerre, que lançou Pepê. O atacante driblou Victor e colocou os visitantes em vantagem. O Atlético voltou a reagir e Otero, de falta, aos 48 min, empatou em 2 a 2 e deu um novo ânimo.

No segundo tempo, com Gustavo Blanco na vaga de Adilson, a defesa parecia ter melhorado. Só parecia. Após novo vacilo, aos 15 min, Batista colocou os visitantes novamente em vantagem. O atacante Fred voltou a empatar, em 3 a 3, aos 20 min, fato que renovou as esperanças. Os mineiros então foram para o abafa. O técnico Oswaldo de Oliveira tirou o lateral Bremer e colocou o atacante Rafael Moura.

A luz chegou a acabar no Independência e a partida ficou paralisada por 11 minutos. No retorno do embate, Otero, aos 40 minutos, fez outro golaço de falta e garantiu a vitória atleticana. Agora, fica a expectativa pelo sucesso do Flamengo na Sul-Americana para o Atlético disputar a Libertadores do ano que vem.

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2017 - Todos os direitos reservados.