tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Notícias
Coluna Fato Capital 27/11
Data publicação 27/11/2017
Aécio não desiste e quer se candidatar ao Senado
Alvo de oito inquéritos e de uma denúncia perante o Supremo Tribunal Federal (STF), o senador Aécio Neves repete, insistentemente aos aliados, em sua mansão no Lago Sul, em Brasília, que “não está fora do páreo” e que disputará a reeleição ao Senado em 2018. O senador mineiro, que teve sua imagem desgastada pela divulgação da gravação em que ele pede dinheiro ao empresário Joesley Batista, trabalha com dois cenários: O primeiro e o mais complicado é fazer com que o PSDB tenha candidatura própria no Estado nas eleições de 2018. Hoje o partido não conta com um nome natural e os próprios tucanos acreditam que essa tese está praticamente descartada já que o senador Antonio Anastasia vem repetindo que não tem qualquer interesse em se candidatar.
 
Dinis Pinheiro pode fazer palanque para Aécio
Ex-governador do Estado, Anastasia tem a bênção da cúpula do partido e agrada siglas aliadas, mas descarta trocar o certo pelo duvidoso. A segunda alternativa de Aécio é embarcar em outra chapa de algum aliado. O PSDB admite possibilidades entre a bancada federal e até mesmo entre outros partidos, como o ex-deputado estadual Dinis Pinheiro (PP). O nome de Dinis Pinheiro é o favorito de Aécio, caso o PSDB não viabilize uma candidatura própria. Pinheiro já visitou mais de 70 cidades do interior neste ano e concorreu a vice-governador em 2014, numa chapa com o PSDB. O ex-presidente da Assembleia já recebeu proposta, inclusive, para se filiar ao PTB caso a troca de partido favoreça a articulação com Aécio e os demais partidos que queiram caminhar ao lado do tucano.
 
Ex-prefeito também é opção
Outro nome no radar do tucano é Márcio Lacerda (PSB), ex-prefeito de Belo Horizonte e pré-candidato ao Governo, que também tem percorrido o Estado. Lacerda foi eleito prefeito de Belo Horizonte com o apoio de Aécio e do governador de Minas, Fernando Pimentel, em uma aliança inédita no país entre PT e PSDB.  No entanto, Lacerda se afastou dos dois grupos e se isolou não conseguindo nem fazer seu sucessor na prefeitura da capital. O ex-deputado Délio Malheiros ficou em quarto na disputa, comprometendo o poder de liderança de Lacerda. Mas no ninho tucano todos sabem que a cabeça de chapa é um sonho distante. E que na falta de uma alternativa melhor até o palanque de Lacerda servirá para Aécio.
 
DEM quer barrar iniciativa de tucano
Por sua vez, ex-aliados do tucano tentam preencher o espaço eleitoral deixado por Aécio, principal defensor do Governo do presidente Michel Temer (PMDB). Um desses partidos é o DEM. Com a segunda maior população do país, Minas é considerada por dirigentes do DEM como um dos locais onde o partido estava “morto”, devido à forte influência do senador sobre os partidos aliados. Agora, o DEM quer voltar a expandir suas fileiras, atraindo nomes de destaque da política em Minas e que enfrentam dificuldades em seus partidos. A linha frontal da expansão do DEM é encabeçada por Rodrigo Maia (RJ), presidente da Câmara dos Deputados. O presidente tenta pressionar diretórios a ter o máximo de candidaturas majoritárias em 2018.

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2017 - Todos os direitos reservados.