tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Notícias
Prefeitura de Caratinga começa limpeza nos rios
Data publicação 11/10/2017

Após matéria publicada pelo jornal A Semana em sua última edição, denunciando a falta de limpeza no Rio São João e no Córrego Santa Cruz, alertando para o risco da ocorrência de transbordamento, com a chegada de mais um período de chuvas, com atraso, na terça-feira, 03, a Prefeitura de Caratinga iniciou o serviço de limpeza nos rios e córregos que cortam a cidade.

De acordo com a assessoria de Comunicação, neste serviço, realizado pelo pessoal da Secretaria de Meio Ambiente, a limpeza ocorrerá em mais de 10km de rios e córregos, em uma medida preventiva. O trabalho começa com pelo menos dois meses de atraso, pois o correto, como aconteceu nas administrações passadas, seria ter realizado o trabalho de limpeza dos cursos d’água no início de agosto, juntamente com a limpeza das chamadas “boca de lobo” e das galerias pluviais.

Conforme relatado na matéria de A Semana, o secretário de Meio Ambiente, Jaider Pascoaline, reconhece que os estreitamentos dos rios e córregos, vale destacar os canais construídos pela Copasa, estão entre os principais motivos para a ocorrência de transbordamentos.

Como já anunciados pelo semanário, o pessoal que realiza o serviço de limpeza nos rios e córregos encontraram os mais variados objetos em seus leitos, tais co-mo sofás, restos de móveis, geladeira, sacos com lixo domiciliar, garrafa, entre outros.

Com relação ao descarte de materiais e objetos no leito dos rios, a Secretaria de Meio Ambiente faz um apelo aos moradores para abandonar tal procedimento, destacando que isso poderá trazer sérios prejuízos à própria população, pois além de contribuir para os transbordamentos dos cursos d’água, cria situação favorável ao surgimento e proliferação de pragas, gerando problemas de saúde pública.

De forma equivocada, a assessoria de Comunicação da Prefeitura de Caratinga afirma que o serviço de limpeza dos rios e córregos da cidade não acontece há mais de quatro anos. Se assim fosse, o governo anterior não teria realizado o serviço durante todo o mandato. No entanto, em várias ocasiões, o serviço foi realizado, inclusive para facilitar o trabalho de aplicação de larvicida do Programa Nacional de Controle da Dengue, na época coordenado por Romagno Alves Costa, funcionário da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), além dos mutirões de limpeza, quando se chegou a fazer a campina em terrenos e quintais.

A expectativa da população é que o serviço, embora tardio, seja muito bem executado, contribuindo para evitar o risco de transbordamento dos rios e córregos e as enxurradas provocadas por galerias pluviais e bueiros obstruídos.

 

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2017 - Todos os direitos reservados.