tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Notícias
O combate ao Aedes aegypti precisa se tornar um hábito
Data publicação 15/05/2017
Para secretário de Saúde, o bom resultado não pode gerar descuido da população
Embora Caratinga tenha vivido um período livre de surto das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti – Dengue, Zika e Chikungunya – durante o último verão, as autoridades sanitárias alertam à população quanto à necessidade de ser mantida a vigilância, para evitar que o município volte a enfrentar epidemia, como ocorreu em 2016. É importante ressaltar que 74,8% dos casos suspeitos de Chikungunya notificados em Minas Gerais se concentram em cidades do Vale do Rio Doce, principalmente em Governador Valadares, região muito próxima de Caratinga.
 
Vale do Rio Doce
De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), até o dia 02 de maio, em todo o Estado, foram notificados 11.696 casos suspeitos de Chikungunya. Deste total, 8.749 casos foram registrados em 12 cidades do Vale do Rio Doce. Só em Governador Valadares, as notificações chegaram a 7.743 casos, ou seja, 66,2% do total de registros no Estado.
 
Além de Governador Valadares, fazem parte desta relação os municípios de Conselheiro Pena (301 casos), Aimorés (195), Engenheiro Caldas (112), Mathias Lobato (95), Central de Minas (86), Jampruca (57), Tumiritinga (46), Alpercata (43), Sobrália (35), Divino das Laranjeiras (22) e São José da Safira (14). Destas cidades, a mais próxima de Caratinga é Engenheiro Caldas, distante 73 quilômetros da sede do município.
 
Outras cidades mineiras onde se verificam números elevados de casos suspeitos de Chikungunya são Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, com 1.739 notificações, além de Medina (252) e Pedra Azul (94), no Vale do Jequitinhonha. Estas 15 cidades são responsáveis por 10.888 casos suspeitos, ou seja, 93% das ocorrências em todo o Estado.
Estes dados mostram que o crescimento assustador dos casos de suspeitos de Chikungunya em Minas Gerais não é generalizado, se concentrando nessas 15 cidades. As demais 808 foram distribuídos entre os demais 838 municípios.
 
É importante destacar que nenhum dos municípios que fazem parte da microrregião de Caratinga aparece no levantamento da SES-MG com índice relevante de notificações de Chikungunya. De acordo com o boletim divulgado pela SES-MG no dia 02 deste mês, 11 pessoas já morreram por Chikungunya em Minas neste ano.
 
No Brasil
O baixo número de notificações ocorrido no restante do Estado seguiu a tendência registrada em todo o País, contrariando a expectativa dos epidemiologistas, que acreditavam em um grande avanço nos casos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, no Brasil, para este ano.
Felizmente, o surto generalizado não aconteceu. O levantamento realizado pelo Ministério da Saúde nos meses de janeiro e fevereiro mostrou uma redução de aproximadamente 90% nos casos suspeitos de Dengue, em relação ao mesmo período do ano passado, ocorrendo, ainda, diminuição nas notificações de Zika e Chikungunya.
 
Caratinga
No dia 03 deste mês, a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Caratinga fez um balanço da situação das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti no município, apresentando números tranquilizadores.
Embora tenha sido verificado um alto Índice de Infestação Predial (IIP) de Aedes aegypti em Caratinga, no primeiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) realizado neste ano, alcançando 4,6%, o que colocou a cidade em alto risco de epidemia, não se verificou a circulação dos vírus das doenças.
 
Combate
Como o município passava por um surto de Febre Amarela Silvestre, para evitar que viesse a ocorrer o surgimento da Febre Amarela Urbana, cujo transmissor também é o Aedes aegypti, a Secretaria de Saúde promoveu ações imediatas de combate à proliferação do mosquito, chegando a fazer a pulverização de inseticida através do Ultra Baixo Volume (UBV), popularmente conhecido como “fumacê”.
 
Números
De acordo com os dados do departamento de Epidemiologia e Estatística da Prefeitura de Caratinga, com base nos dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) da SES-MG, em 2016 foram notificados 1.524 casos suspeitos de Dengue na cidade, este ano, nos três primeiros meses, ocorreram apenas 23 notificações. Os registros de suspeita de Zika, no ano passado, chegaram a 105, contra apenas um caso neste ano. Quanto à Chikungunya, enquanto ocorreram 31 notificações em 2016, este ano foram feitos sete registros.
 
Apesar do excelente resultado, o secretário de Saúde, Giovanni pede que a população de Caratinga continue adotando as medidas preventivas, fundamentais para manter o controle das doenças. Segundo ele, essas medidas, que são bem conhecidas por todos, devem fazer parte do cotidiano de cada cidadão.

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2017 - Todos os direitos reservados.