tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Notícias
Copa do Brasil: Cruzeiro vence Chapecoense em jogo apático
Data publicação 04/05/2017

Com time misto, o Cruzeiro teve atuação apática diante da Chapecoense, mas fez o suficiente para vencer a partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O belo gol de Raniel, marcado em chute de fora da área logo a 2min de partida, decretou o triunfo estrelado por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Mineirão. O resultado garantiu vantagem mínima ao time de Mano Menezes, que reencontrará os catarinenses no dia 1º de junho (quinta-feira), às 21h30, na Arena Condá, em Chapecó.

Também com equipe mesclada, sem vários titulares, a Chape cresceu de produção no segundo tempo e chegou a pressionar o Cruzeiro nos minutos finais. O gol de empate não saiu por muito pouco. O goleiro cruzeirense Rafael também fez defesas importantes. Parte da torcida protestou no fim e vaiou o time azul.

O Jogo
Ambas as equipes entraram em campo com escalações muito modificadas em relação a seus times considerados titulares. O fato de, tanto o Cruzeiro quanto a Chapecoense, disputarem às finais do Campeonato Mineiro e Catarinense, respectivamente, fez com que os treinadores optassem por poupar boa parte de seus atletas principais.

Mano Menezes até optou por deixar Mayke no banco para a entrada do lateral-direito Lennon, que fez sua estreia com a camisa cinco estrelas. O ex-jogador do Cruzeiro do Rio Grande do Sul não teve uma noite brilhante, mas também não comprometeu, deixando uma impressão razoável para os cruzeirenses que estiveram no Gigante da Pampulha.

Mesmo com um time mesclado, o Cruzeiro deu a impressão que assustaria a Chapecoense, já que logo aos dois minutos de jogo já vencia por 1 a 0. Mas o gol relâmpago foi apenas uma fagulha, pequena centelha incapaz de incendiar a partida. 
Apático e sem brilho, o Cruzeiro apresentou um futebol burocrático e perdeu a chance de fazer um placar mais favorável visando a partida de volta.

“Nem aí” para a sonolência e apatia celeste, a Chapecoense se defendia e buscava o gol aproveitando das falhas individuais da Raposa. Melhor no primeiro tempo, a equipe de Mano Menezes teve na falta de criatividade um de seus grandes empecilhos diante da Chape. Fato que impediu que os cruzeirenses comemorassem mais gols durante os 90 minutos.

Na segunda etapa, o técnico da Chapecoense, Vágner Mancini, adiantou o posicionamento de seus jogadores e isso fez com que o Cruzeiro tivesse muita dificuldade. Tanto que as melhores chances de gol na etapa número dois foram dos catarinenses.

O futebol de baixa qualidade apresentado pela Raposa fez com que, ao final do jogo, o torcedor celeste esboçasse vaias para o time.

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2017 - Todos os direitos reservados.