tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Notícias
Dono de Lotérica de Caratinga é investigado pela Polícia Federal
Data publicação 02/05/2017

O empresário Altivo Gomes Filho, o Altivinho, proprietário da lotérica “Fortuna Loterias”, localizada na Avenida Benedito Valadares, no centro de Caratinga, está sendo investigado pela Polícia Federal, suspeito de envolvimento em esquema de câmbio ilegal, agiotagem e lavagem de dinheiro. Sua empresa e seu apartamento, localizado na Rua Professor Olinto, Bairro Nossa Senhora Aparecida, foram alvos de operação realizada por agentes da Polícia Federal na manhã de quinta-feira, 27, no cumprimento de três mandados de busca e apreensão.

A Operação
O primeiro local visitado pelos agentes da Polícia Federal foi o apartamento onde o empresário reside, na Rua Professor Olinto, onde eles chegaram por volta de 07 horas da manhã, onde não encontraram nada relacionados aos objetivos das investigações.

No prosseguimento da operação, os policiais federais deixarem a residência do empresário e imediatamente se dirigiram à lotérica Fortuna Loterias, onde permaneceram por aproximadamente duas horas.

A presença da viatura da Polícia Federal em frente à lotérica chamou a atenção das pessoas que passavam pelo local, um dos mais movimentados da cidade, principalmente pela presença de agentes da Polícia Militar, que deram apoio aos trabalhos a Polícia Federal, permanecendo na porta do estabelecimento, impedindo a entrada de qualquer pessoa.

Os agentes da Polícia Federal permaneceram no interior da agência lotérica por mais de duas horas, onde realizaram o trabalho de busca, sendo acompanhados por Altivinho durante toda a ação. Ao deixarem o local, um dos agentes da Polícia Federal levava uma sacola, de cor amarela, não sendo informado o seu conteúdo.

Falando à imprensa local, Altivinho declarou que os policiais federais haviam levado apenas uma agenda, alegando ter total desconhecimento de que se trata a investigação. “Não sei do que se trata. Perguntaram meu nome, olharam toda a agência e levaram apenas minha agenda. Vou entrar em contato com minha irmã, que é advogada, e tentar saber do que se trata”.

Inquérito
Através de uma nota, encaminhada por sua assessoria de imprensa, a Polícia Federal esclareceu que a operação realizada em Caratinga, na manhã de quinta-feira, faz parte do inquérito policial instaurado a partir de denúncia anônima, segundo a qual, Altivinho estaria envolvido, juntamente com outras pessoas, cujos nomes não foram informados, na pratica dos crimes de câmbio ilegal, agiotagem e lavagem de dinheiro.

Ainda segundo a nota da Polícia Federal, caso seja comprovada a participação de Altivinho nesses crimes e ele venha a ser condenado, poderá ter que cumprir até 14 anos de prisão, de acordo com sua culpabilidade.

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2017 - Todos os direitos reservados.