tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Notícias
UPA e Samu funcionando até novembro. Será?
Data publicação 24/04/2017

No dia 11 deste mês, falando aos vereadores e à Imprensa de Caratinga, o diretor da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Coronel Fabriciano, Wagner José Rodrigues Barbalho, informou que até novembro desse ano a microrregião de Caratinga contará com a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caratinga estará em funcionamento dentro de seis meses. Curiosamente, naquele mesmo dia, o secretário de Estado da Saúde, Sávio Souza Cruz, informou à Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) que a dívida do Governo do Estado com os municípios referente aos repasses da saúde é de R$ 3,8 bilhões.

A boa notícia
O anúncio feito por Wagner Barbalho aconteceu por ocasião de sua vinda a Caratinga para a posse da mesa interventora do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora (HNSA), da qual ele é o presidente. Ele compareceu à Câmara Municipal de Caratinga e falou aos vereadores, informando que a implantação do Samu na microrregião de Caratinga deverá acontecer entre outubro e novembro deste ano, de acordo com as expectativas do governador Fernando Pimentel.

Conforme ele afirmou, na microrregião de Caratinga, o Samu contará com três ambulâncias, sendo uma viatura avançada e uma básica, em Caratinga, e outra ambulância básica que ficará no município de Inhapim.

Wagner Barbalho disse, ainda, que os atendimentos hospitalares aos pacientes em situação de urgência e emergência serão feitos no HNSA, no Hospital Aminas, de Bom Jesus do Galho, e no Hospital Nossa Senhora do Carmo, de Inhapim. O HNSA ficará no Nível II da Rede de Urgência e Emergência e os hospitais de Inhapim e Bom Jesus do Galho no Nível III.

Quanto à UPA de Caratinga, Wagner Barbalho disse que ela já está 97% concluída, acreditando que dentro de seis meses ela deverá já estar funcionando. “Com isso, a região ficará muito bem assistida no quesito urgência e emergência”. 

A má notícia
Na tarde daquele mesmo dia, deputados que integram a Comissão de Saúde da ALMG estiveram reunidos com o secretário Estado de Saúde, Sávio Souza Cruz, para tratar da dívida do Governo de Minas com os municípios referentes a repasses obrigatórios para o setor de Saúde. A reunião foi motivada pelas insistentes cobranças que os deputados estaduais vêm sofrendo dos prefeitos em suas bases eleitorais.

Durante o encontro, Sávio Souza Cruz reconheceu que a dívida do Estado com os municípios nos repasses é gigantesca, somando R$ 3,8 bilhões. Em 2015, essa dívida estava em R$ 1,5 bilhão.

Preocupante é a informação feita pelo presidente da Comissão de Saúde, deputado Carlos Pimenta, de que o Governo do Estado está em dívida com todos os 853 municípios mineiros, relacionada ao setor de Saúde e nenhum dos débitos é inferior a R$ 1,5 milhão.

Este cenário coloca em dúvida a possibilidade do Governo Pimentel conseguir dotar a microrregião de Caratinga da estrutura anunciada pelo diretor da SRS de Coronal Fabriciano, na medida em que não tem conseguido sequer manter em dia os repasses obrigatórios aos municípios.

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2017 - Todos os direitos reservados.