tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Notícias
Prefeito de Piedade não aceita projeto da Copasa
Data publicação 10/04/2017
Em entrevista concedida ao jornal A Semana, na quinta-feira, 06, o prefeito de Piedade de Caratinga, Edinilson Lopes, afirmou categoricamente que irá impedir que a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) faça a transposição das águas do Rio Preto para a unidade de captação do Córrego do Lage, como é intenção da concessionária, para abastecer a cidade de Caratinga.
De acordo com Edinilson, da forma como a Copasa pretende realizar a obra, torna-se iminente a possibilidade da população de Piedade ficar desabastecida de água, uma vez que o sistema de abastecimento da cidade faz a captação de água no Rio Preto que, assim como acontece com o Córrego do Lage, há anos vem sofrendo com a degradação ambiental e o assoreamento.
 
Na sua intenção de defender os interesses da população de Piedade, Edinilson afirma que impedirá que a Copasa passe com os dutos com os quais pretende transportar a água do Rio Preto até o Córrego do Lage dentro do território do município. “Nós não deixaremos que a Copasa passe com esses dutos por Piedade. Isso só acontecerá se ela conseguir tal autorização através de uma decisão judicial!”.
 
O prefeito afirma que, na verdade, ele não é contra a transposição, mas, com a forma como a coisa está sendo conduzida pela concessionária. “Como sempre, a Copasa está tomando as decisões sem ouvir a população e sem apresentar um estudo de viabilidade. Ela vem, faz o que lhe interessa e, depois, deixa o município e sua população com o problema! É só percebermos que esta ideia de transposição é um paliativo para o problema que a própria Copasa criou, ao não construir reservatórios e não adotar nenhum programa para garantir o abastecimento da população de Caratinga. Não será a população de Piedade que irá pagar pelos erros dela!”.
 
Segundo Edinilson Lopes, antes deste projeto, é necessário se fazer um amplo programa de revitalização do Rio Preto e, também, do Córrego do Lage e suas bacias. Além disso, ele cobra a realização de uma audiência pública para debater o problema. “Nós queremos que ocorra uma ampla audiência pública, envolvendo os dois municípios, com a presença de representantes do Igam, da Copasa, do Ministério Público, dos comitês das bacias, das câmara municipais dos dois municípios, representantes de entidades ambientais e, se for possível, com representantes da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa. Neste encontro, a Copasa deve apresentar um estudo de viabilidade, que garanta que a população de Piedade não será prejudicada”.
 
A Transposição
A Copasa iniciou o processo licitatório para as obras de transposição das águas do Rio Preto no dia 27 de março. Conforme estabelece o projeto da empresa, o sistema de transposição, cujo valor total das obras está estimado em R$ 3.496.979,76, compreende a construção de uma barragem de nível e uma estação elevatória de água bruta, no Rio Preto e a instalação de dutos, para o transporte da água, em uma extensão de aproximadamente sete quilômetros.
 
A Barragem de Nível no Rio Preto terá estrutura de concreto armado, com as ombreiras em muro de gabião, sendo projetada ainda a implantação de um sistema de tomada direta, gradeamento, passando por caixa de areia até o poço de sucção das estações elevatórias. Já a Estação Elevatória de Água Bruta será composta de poço de sucção, sala elétrica e casa de máquinas, abrigando cinco conjuntos de moto bombas para atendimento ao sistema de abastecimento de água das cidades de Caratinga e Piedade de Caratinga.

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2017 - Todos os direitos reservados.