tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Colunista - Zé caratinga
25 de Abril
Data publicação 25/04/2016

Vereadores

É no mínimo curiosa a postura dos vereadores que apoiam o prefeito Marco Antônio, no escândalo da compra de remédios superfaturados. Após o episódio ter sido investigado pelo Ministério Público por vários meses, em inquérito que resultou em oito volumes de documentos e depoimentos, ter sido denunciado à Justiça, que abriu a ação por ato de improbidade administrativa, e o Tribunal de Justiça ter mantido a decisão liminar da 1ª Instância, os vereadores decidem não aceitar o pedido de abertura de uma Comissão Processante. Se isso não for suficiente, o que mais deveria ter acontecido?

Que golpe?

Que golpe é esse tão falado pelos petistas, quando os ministros do Supremo, inclusive aqueles considerados simpáticos ao governo, reconhecem a legalidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff? Onde está o “golpe” se a presidente viaja ao Exterior, o vice-presidente assume e, quando ela volta, ela reassume a presidência sem o menor problema?... Se fosse golpe, como os petistas insistem em afirmar, que o Michel Temer, aproveitaria a viagem de Dilma e não a deixaria mais reassumir o governo.

Votação

A votação do pedido de processo de impeachment na Câmara dos Deputados, ocorrida no domingo passado, que alcançou audiência recorde, confirmou o fato de que precisamos, urgentemente, de uma reforma política e mudança dos políticos em nosso país. Nós assistimos um a um o festival de baboseiras, com deputado votando em nome da mãe, do pai, do tio, do avô, dos filhos, dos netos, do marido, da esposa, do papagaio, do cachorrinho de estimação, etc., etc. e etc. Só faltou um corajoso dedicar o seu voto à sua amante. Ah! Muitas delas ficaram muito chateadas, se sentindo desprestigiadas!

Valeu a pena

Apesar da baixaria, para nós, caratinguenses, a transmissão da votação do pedido de impeachment na Câmara permitiu que voltássemos a ver a cara daqueles deputados, que estiveram aqui em 2014, para pedir os nossos votos, e não mais votaram à cidade e não trouxeram qualquer benefício para Caratinga. São os casos de Leonardo Monteiro (PT), Misael Varella (DEM), Marcus Pestana (PSDB), Paulo Abi-Ackel (PSDB), Leonardo Quintão (PMDB), Brunny Gomes (PR), Subtenente Gonzaga (PSB) e Mário Heringer (PDT), entre outros.

Padre Borelli

Em todos os sábados e domingos, nosso querido padre Humberto Borelli é o responsável em transmitir as mensagens do programa “Fé e Vida” que, nos demais dias da semana, é apresentado pelo padre Moacir Nogueira, transmitido pela TV A Semana. É a oportunidade para os católicos de Caratinga matarem um pouco a saudade do padre Borelli e se beneficiar da profunda sabedoria deste grande servo de Deus.

Pré-candidato

O vereador José do Carmo Fontes, o “Mugango”, ex-super secretário do prefeito Marco Antônio, já manifesta publicamente sua intenção de se candidatar a prefeito de Caratinga nas eleições deste ano. O moço já se mobiliza para ocupar o lugar de seu ex-chefe e se aproximar dos eleitores. Perguntado sobre a candidatura de Mugango, Marco Antônio disse que só se manifestará sobre sua posição em junho, após avaliar suas possibilidades de conseguir a reeleição.

Sondagem

Muitos leitores do jornal A Semana têm reclamado pelo fato de não estarmos publicando nossas tradicionais sondagens eleitorais. Ocorre que a Resolução do Tribunal Superior Eleitoral proíbe a divulgação de sondagens durante o ano eleitoral, sendo permitido apenas a divulgação de “pesquisas”, desde que devidamente registradas junto à Justiça Eleitoral. Quem está publicando ou vier a publicar sondagens está infringindo a legislação e poderá sofrer pesadas multas.

Pesquisa

O diretor de A Semana, Carlos Carraro, tranquiliza nossos fieis leitores, informando que estão sendo providenciadas as mudanças necessárias no contrato social do jornal A Semana, para que possam ser realizadas e publicadas pesquisas eleitorais sobre as eleições municipais em Caratinga e demais municípios da região. Podem esperar que, em breve, estaremos mostrando a tendência dos eleitores de nossas cidades.

Ameaças

Os líderes dos sindicatos, centrais sindicais e movimentos chamados de sociais aliados ao ex-presidente Lula e ao PT prometem não dar sossego ao possível Governo Michel Temer, fechando estradas, promovendo greves, manifestações, invasões, etc., etc. e etc. Chegam ao absurdo de falar, até mesmo, em luta armada. Será que com isso, eles pretendem intimidar e amedrontar a Polícia, as Forças Armadas e o Poder Judiciário?

Briga na rede

Neste momento conturbado pelo qual passa a política brasileira, as redes sociais estão se transformando em um verdadeiro “campo de batalha”, no qual muitos têm se desfeito de amigos de longa data por simples divergência política. Nosso editor, Edilson, publicou uma mensagem no Facebook que, neste momento, merece ser destacada. “O verdadeiro amigo aceita o outro independentemente de suas preferências políticas, religiosas, futebolísticas ou mesmo sexuais. Quem se mostra intolerante com as escolhas do outro, na verdade, não é amigo!... Aliás, certamente, não sabe o verdadeiro significado da palavra “amizade”! Precisamos aceitar as pessoas como elas são, mesmo que tenhamos opiniões contrárias, sabendo respeitar seus direitos com a mesma intensidade como desejamos que respeitem os nossos”.

Eu já sabia!

Não sou o Galvão Bueno, mas eu já sabia que o deputado Mauro Lopes, ex-ministro da Aviação Civil, iria votar a favor do impeachment da presidente. O estranho foi o seu pronunciamento, quando afirmou ter gratidão imensa à presidente Dilma, mas guardaria essa gratidão em seu coração. Se sendo grato ele vota pelo afastamento da pessoa, imagine o que ele faz quando a pessoa não merece sua gratidão.

A vez de Pimentel

Não é só do risco de afastamento de Dilma que vive o PT. O partido também corre o risco de perder o Governo de Minas. Na última semana, o governador Fernando Pimentel sofreu duas derrotas na Justiça, na tentativa de se livrar do inquérito da Operação Acrônimo. Na primeira delas, o ministro Herman Benjamim, do Superior Tribunal de Justiça, manteve sua condição de investigado. A segunda derrota aconteceu no Supremo Tribunal Federal, quando o ministro Celso de Mello negou o pedido de habeas corpus impetrado por Pimentel, pelo qual ele pretendia a paralisação do inquérito. Curiosamente, assim como acontece com Dilma, se Pimentel cair, quem assumirá o governo é um peemedebista, no caso Antônio Andrade.

Copasa

Recomeça nesta segunda-feira, 25, o rodízio no abastecimento de água em Caratinga. O pior é que estamos entrando no período de estiagem e as chuvas substanciais só deverão começar em outubro, se elas acontecerem. Vale lembrar o que fez o prefeito de Pará de Minas, Antônio Júlio, que diante do descaso da empresa, como ele mesmo disse, “chutou a Copasa da cidade”. Enquanto isso, em Caratinga, nem Ernani, nem João Bosco e nem Marco Antônio tomaram qualquer atitude para cobrar da Copasa as suas obrigações. Você acha que algum dos três tem a coragem de fazer o que o prefeito Antônio Júlio fez?

Inelegíveis

Recentemente, Sebastião Quintão, ex-prefeito de Ipatinga, foi declarado inelegível pela Justiça. Mesmo assim, ele mantém sua campanha para voltar à prefeitura daquela cidade. Na região, também estão inelegíveis os ex-prefeitos João Marques (Inhapim), Reinaldo Cézar (Imbé), Padre Aníbal (Bom Jesus) e Ernani. Todos estão recorrendo à Justiça e, se tiverem êxito, poderão disputar as eleições deste ano. Alguns poderão disputar a eleição sob efeito de liminares, porém, elas poderão ser cassadas a qualquer momento.


Mudar de colunista:

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2018 - Todos os direitos reservados.