tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Colunista - Edilson
Corrupção, já!
Data publicação 20/06/2016
Para a quase totalidade dos brasileiros, a corrupção é o grande mal do Brasil, responsável por todas as crises pelas quais a nação já passou e continua passando e sendo motivo para que um país com dimensões territoriais como as nossas, com clima privilegiado e diversificado, e com tantas e tamanhas riquezas naturais continue levando seu povo a sofrer as misérias e mazelas do subdesenvolvimento.
 
Como você, eu entendo que a saída do Brasil deste caos institucional, que rouba do povo a esperança e a possibilidade de uma vida digna e próspera, é extirpar do país a corrupção. No entanto, estou chegando à conclusão, muito triste por sinal, de que isso é algo quase impossível ou, mesmo, impossível. 
 
Para nosso lamento, a corrupção está disseminada por todos os setores e segmentos de nossa sociedade e, como sanguessuga, enraizada de tal forma que para destruí-la seria necessário destruir também todas as instituições que sustentam a república. A corrupção campeia pelos meandros de todas as instituições. Desafio você a me apresentar uma instituição, um setor do nosso país que não esteja contaminado pela corrupção.
 
Ela não se limita à Câmara dos Deputados, ao Senado e ao Palácio do Planalto. A corrupção ocorre nos ministérios, nos palácios de governo e suas secretarias, nas prefeituras e seus departamentos, nas assembleias legislativas, nas câmaras municipais, nas empresas e órgãos estatais, nas autarquias... E está presente, também, nos corredores dos órgãos do Poder Judiciário, infelizmente, em todas as suas instâncias.
 
A corrupção não deixa descontaminado nem sequer o seio das Igrejas, onde pastores desonestos, aproveitando a ignorância bíblica de seus seguidores, roubam-lhes o dinheiro conquistado com o suor do trabalho, vendendo-lhes salvação, curas, milagres e bênçãos que nunca acontecem, iludindo-os com heresias e teologias podres. Semelhantemente, o catolicismo romano insiste em acobertar pseudo-religiosos que praticam atos condenados pela Bíblia e a própria Igreja de Roma, como a pedofilia e o homossexualismo.
 
Para nosso infortúnio, as profundas mudanças sonhadas e desejadas por nós, necessárias para o Brasil se tornar a grande e rica nação que seu potencial enseja, para acontecer através dos caminhos da democracia, necessariamente, precisarão passar pelas decisões da classe política.
 
E como esperar ausência de corrupção em ações implantadas por integrantes da política partidária do Brasil, quando a política nacional respira e exala corrupção por todos os seus poros, ou melhor, partidos?
 
As análises feitas por mim sobre a história do Brasil e, mais recentemente, sobre as notícias, todas empanturradas de escândalos, que eclodem a cada dia, a cada hora, a cada momento nas páginas dos veículos de imprensa ou nas telas das emissoras de televisão, me levam a uma triste constatação: não se sabe fazer política neste Brasil sem o fermento da corrupção.
 
Parece, até, que os nossos políticos, quando lhe são conferidas as oportunidades para tanto, roubam porque não conseguem exercer seus cargos sem roubar. Como se roubar fosse um pré-requisito para quem deseja ingressar na política.
 
Infelizmente, Ruy Barbosa estava certo!... Eu quase sinto vergonha em ser honesto!


Mudar de colunista:

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2018 - Todos os direitos reservados.