tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Colunista - Edilson
Vítima
Data publicação 15/02/2016
Com Lula, cada vez mais “encalacrado” com o transcorrer das investigações realizadas pela Polícia Federal, envolvendo ele, sua esposa e seus filhos, a militância do PT saiu a campo, na tentativa de defender o indefensável, tentando lançar a ideia de que o ex-presidente é “vítima”.
 
Não sou advogado do Lula, aliás, nem sou advogado, porém, sou totalmente contrário à injustiça, para mim o pior de todos os males. Assim sendo, o meu senso de justiça me leva a concordar que Lula, realmente, é uma vítima!
 
O “suprassumo da honestidade” é vítima de sua surdez, que o impediu de ouvir como todo o esquema de corrupção – mensalão, petrolão, eletrolão, etc. – nascido em seu governo foi montado. Também é vítima de sua cegueira, a qual o impediu de ver tudo que estava acontecendo em seu governo. Ainda foi vítima de seu esquecimento, suficiente para impedi-lo de se lembrar de amigos íntimos, como José Carlos Bumlai. E vítima de sua enorme ignorância, afinal, só um ignorante para não saber de nada, como ele afirma com veemência.
 
Mas, na verdade, Lula foi vítima do desejo de ver seus filhos, que não possuíam competência e capacidade para alcançar por seus próprios méritos o sucesso financeiro almejado, levando-o a usar de sua influência e “criar” empresas para sua prole e alimentar tais empreendimentos com a gordura da propina do esquema montado nos bastidores de seu governo, que ele jura desconhecer.
 
Lula foi vítima de sua exacerbada generosidade, que o levou a ajudar países decadentes financeiramente, liderados por pessoas de sua mesma ideologia política, iniciando uma linha de empréstimos através do BNDES superior a R$ 500 bilhões a países como Cuba, Bolívia, Equador e Venezuela. Dinheiro que poderia ter sido aplicado na melhoria da Saúde, Segurança, Habitação, geração de empregos para o povo brasileiro que ele, durante as cinco campanhas que participou e nas duas vezes em que tomou posse como Presidente da República “jurou” defender.
 
Ele também foi vítima quando, impulsionado por sua “grande alma” e seu notório “espírito de companheirismo”, ajudou aos seus aliados políticos do Congresso Nacional, cujos salários os impede de uma vida digna, distribuindo com eles, principalmente com os deputados e senadores de PT, PP e PMDB, “gratificações das empreiteiras”, que a Justiça Federal e a imprensa golpista, injustamente, insistem em chamar de propina.
 
O ex-presidente foi vítima ao aceitar o convite de amigos de seu filho para visitar o paradisíaco sítio de Atibaia, do qual ele e sua querida esposa gostaram tanto, ao ponto de ali voltaram 111 vezes e presenteá-lo com um barco.
 
Lula foi vítima, sim, quando ao invés de tirar o povo que jurou defender da miséria, dando-lhe condições de conseguir gerar o próprio sustento, através da dignidade do trabalho, optou por aproveitar do estado de miserabilidade de dezenas de milhões de brasileiros e comprar-lhes os votos por uma esmola, a qual batizou de “Bolsa”.
 
Finalmente, Lula tem sido vítima do fato dos brasileiros insistirem em perder seus empregos, ter educação de má qualidade, receber baixos salários e continuar morrendo nas filas dos hospitais.


Mudar de colunista:

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2018 - Todos os direitos reservados.