tv semana grupo semana
     

PUBLICIDADE

Colunista - Edilson
Medos
Data publicação 21/09/2015
Nos últimos dias os petistas e simpatizantes do partido têm intensificado o uso da internet para divulgar pelas redes sociais, mensagens criticando e atacando políticos que consideram inimigos, entre os quais o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o senador Aécio Neves e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.
 
Fica evidente tratar-se de uma estratégia do Partido dos Trabalhadores em mais uma desesperada tentativa de desviar o foco da delicadíssima situação enfrentada pela presidente Dilma Rousseff, agravada  quinta-feira, 17, com a entrega de um complemento ao pedido de abertura de processo de impeachment feito no início do mês pelo jurista e um dos fundadores do PT Hélio Bicudo, elaborado pelo jurista e ex-ministro da Justiça,Miguel Reale Júnior.
 
A estratégia dos petistas não é nova e propõe-se a apontar erros cometidos por seus desafetos, tentando desacreditar quem os acusa e fazer disso uma desculpa para os pecados cometidos nos quase 13 anos que o partido governa o País, como se um erro tivesse o poder de justificar outro.
 
Causa-me estranheza ver pessoas de bem, inclusive amigos meus, se deixando arregimentar por esta ofensiva que tenta toldar aos olhos da verdade os nocivos resultados para a Nação deste emaranhado de esquemas fraudulentos, sordidamente engendrados e executados, tendo como único propósito o enriquecimento ilícito de seus “sócios”, em uma escala de corrupção como nunca antes se viu, em toda a história deste país.
 
Causa-me espanto ver pessoas sérias e honestas, entorpecidas sabe-se lá com o que, aceitando, defendendo e tentando convencer as demais a aceitar como algo normal toda a corrupção já descoberta e por se descobrir, cometidas durante os governos Dilma e Lula, simplesmente porque em outros governos também houve corrupção. Ora! Ainda que todos sejam bandidos, isso não torna a mentira verdade e não isenta o criminoso da culpa.
 
O que os petistas e seus simpatizantes precisam compreender é que não estamos participando de uma disputa para saber quem é mais ou menos corrupto, quem é mais ou menos culpado, quem roubou mais ou quem roubou menos. O crime é crime, tenha ele sido cometido por quem quer que seja, e os crimes dos outros não justificativam o nosso.
 
É inaceitável a tentativa de se colocar um partido, seus líderes e seu projeto de poder acima do bem e do mal. O antigo sonho dos simpatizantes do PT, acalentado desde a fundação do partido, tornou-se um terrível pesadelo que tem causado a desgraça e a morte de milhões de pessoas, vítimas do roubo de dinheiro público que deveria ser aplicado em programas suficientes para garantir a saúde, a educação, a segurança, a habitação, o emprego, o saneamento básico, o transporte e o lazer a todos os brasileiros.
 
Antes de defender a qualquer preço um partido, cujos líderes traíram o ideal de todos aqueles que o construíram, defendam a Nação e cada um de seus membros que assistem, com o maior de todos os medos, o sucumbir da esperança esquecida nos palanques.


Mudar de colunista:

FALE CONOSCO
grupoasemana@gmail.com
333322-1212
RUA JOAO DA SILVA ARAUJO, Nº 8 - SL304
CENTRO | CARATINGA-MG


Copyright JORNAL A SEMANA - © 2018 - Todos os direitos reservados.